Crise e atos violentos deixam Exército em alerta

Por: Cláudio Humberto
REUNIÃO DO QG DO EXÉRCITO EXAMINA CRISE E AVALIA VANDALISMO
O Exército está mais preocupado do que parece com a crise política e as manifestações de rua, cada vez mais violentas. Para discutir esses temas, o comandante do Exército, general Eduardo Villas Boas, reuniu vários generais no QG do Exército, terça (6). Um deles, Augusto Heleno, um dos mais admirados no Exército, admitiu essa preocupação e disse que os “black-blocs” têm praticado um “quase terrorismo”.
QUASE TERRORISMO
Os serviços de inteligência identificaram nos atos violentos técnicas de guerrilha e terrorismo que deixaram o Exército em estado de alerta.
NOVOS TEMPOS
O próprio comandante do Exército informou a reunião em sua página no Twitter, definindo seus participantes como “pró-ativos”.
NÃO FOI, MAS SABIA
O ministro Raul Jungmann (Defesa) não estava na reunião, mas garantiu por sua assessoria que sabia da sua realização.
SÓ UMA CONVERSA
O general Heleno não vê motivos para preocupação: “o Exército está comprometido com a estabilidade, a Constituição, a Justiça e a ordem”.
DIÁRIO do PODER/montedo.com

Comentários no Facebook