BOLSONARO e o FAMOSO cheque “devolvido” da FRIBOI. Como foi isso mesmo?

Jair Bolsonaro e outros deputados pediram revogação de MP que nunca foi votada

BOLSONARO TERIA gasto dinheiro recebido da JBS – FRIBOI

Há algum tempo Jair BOLSONARO tem declarado que recebeu uma doação da FRIBOI e que a devolveu no dia seguinte. Em vídeo exibido em seu canal no YOUTUBE o deputado diz que não concorda com doações desse tipo. Em relação ao cheque de 200 mil recebido da JBS ele diz: “doei para o partido”… isso é – em grande parte – a propina legalizada”.

Recebemos algumas informações de colaboradores militares que nos informaram que JAIR BOLSONARO na verdade teria utilizado o dinheiro recebido da JBS, mas em forma de doação vinda do partido.

Fomos verificar e conseguimos alguns dados importantes.

Segundo os dados oficiais, Jair Bolsonaro recebeu não somente uma, mas duas grandes doações de 200 mil reais.

A origem dos primeiros 200 mil reais seria a direção nacional e o doador originário seria realmente a JBS (FRIBOI). Para esse dinheiro o deputado deu SINAL VERMELHO e o enviou de volta para o partido. Como pode-se verificar nesse extrato do ofício envado por BOLSONARO ao presidente do partido em 23 de julho de 2014.

A origem do segundo depósito de 200 mil reais consta também como sendo a DIREÇÃO NACIONAL nacional, mas não consta o doador primário. Esse dinheiro teria recebido SINAL VERDE, não foi devolvido.

Confira esse relatorio no LINK: http://inter01.tse.jus.br/spceweb.consulta.receitasdespesas2014/resumoReceitasByCandidato.action?sqCandidato=190000001444&sgUe=&sgUfMunicipio=RJ&filtro=S&tipoEntrega=0

Outros políticos do PP também receberam doações que têm como doador originário a JBS. O deputado Julio Lopes, também do Rio de Janeiro, recebeu cerca de 1.2 milhão. Nenhuma doação para Lopes veio diretamente da DIREÇÃO NACIOAL sem citar o doador original. SImão Sessim recebeu também da “direção nacional”, tendo como doador original a JBS. Para Sessim o montante chegou a 945 mil reais. ​Nenhum desses políticos devolveu o dinheiro para a direção nacional do PP

A prestação de contas eleitorais de BOLSONARO atesta um gasto bem modesto em comparação com seus antigos colegas de partido, pouco mais de 405 mil reais (veja abaixo), incluindo aí o cheque “doado” para o partido progressista e o montante gasto com mídia e outros ítens de campanha. O custo por voto de BOLSONARO ficou em R$ 0.87

O custo por voto de Júlio Lopes ficou em R$ 34.5

Ao longo de vários meses, como vimos no vídeo acima, o deputado tem declarado que não receberia dinheiro de empresários e de fato devolveu o que vinha identificado como oriundo da JBS.

Como dito acima, recebemos essa informação de várias fontes. Sinal que o assunto ainda deixa muita gente preocupada no que diz respeito a Bolsonaro ter ou não realizado campanha com dinheiro ligado a empresários.

Há uma explicação do próprio JAIR BOLSONARO para esse estranho ocorrido.

Assista o vídeo.

Revista Sociedade Militar

Comentários no Facebook